Microchipagem

Você sabia que centenas de animais são recolhidos diariamente pelas ruas ao redor do mundo? Esses animais ficam a espera de seus donos para buscá-los ou aguardam uma possível adoção. Mas quando ninguém aparece, esses bichinhos podem ser sacrificados.


Os microchips são encapsulados em um cilindro feito com material chamado de Bio Vidro que não causa danos à saúde do animal. Além disso, obedecem as normas internacionais ISO, o que garante que os microchips serão lidos no mundo inteiro.


Como posso identificar meus animais com segurança?

A implantação do microchip deve ser feita sempre por um Médico Veterinário. Esse mesmo profissional fará o registro e também o cadastro no Abrachip, que é um banco de dados acessado “on line” via internet. Veja mais em ABRACHIP.


A identificação eletrônica é feita uma única vez, é permanente e é considerado o método mais seguro e eficaz para uso em animais das mais variadas espécies. Em cães e gatos, o microchip é implantado sob a pele do animal na região da cernelha (nuca), entre as escápulas. A implantação é rápida e não requer nenhum tipo de sedação.


Como o uso do microchip pode ajudar na devolução de animais encontrados?


Em cidades que já usam a tecnologia de identificação eletrônica, basta procurar o Centro de Controle de Zoonoses ou as Clínicas Veterinárias credenciadas e fazer a verificação do animal em busca de um microchip implantado. Caso este animal esteja identificado, é só procurar seu cadastro no Abrachip e contatar o Médico Veterinário responsável ou diretamente o proprietário.

O Microchip


É um transponder constituído de um código exclusivo e inalterável, gravado a laser, encapsulado em vidro cirúrgico, microrevestido em capa de polipropileno biocompativel e anti-migratório com tamanho aproximado de um grão de arroz.

Seu pequeno tamanho (aproximadamente 11,5 mm x 2 mm) e forma permitem que eles sejam injetados no animal com uma seringa ou aparelho similar análogo daqueles usados para aplicar vacinas ordinárias. Após a injeção o aparelho permanece com o animal por toda sua vida onde fornece o número de identificação exclusivo do animal toda vez que ele é escaneado por uma leitora de identificação eletrônica compatível.

 

Transponderes usados para identificação animal são aparelhos passivos, não carregam bateria e permanecem inativos a maior parte do tempo. O pequenino circuito eletrônico do transponder é energizado somente quando ele recebe uma freqüência de rádio de baixa potência enviada por um aparelho de leitura compatível. O transponder envia seu número de identificação como um sinal de rádio de volta ao escaner que decodifica o número e o mostra numa pequena tela similar a de uma calculadora.

Vídeo da aplicação em cães e gatos