Verme do Coração

A Dirofilariose, ou o verme do coração, causada pela Dirofilaria imitis, é uma doença parasitária dos cães, podendo atingir, em menor escala, outros mamíferos inclusive o homem.


Seus principais vetores são mosquitos dos gêneros Culex, Aedes e Anopheles. Os mosquitos transmitem ao cão as formas larvares do parasita. Estas migram através da pele e da musculatura, penetram nos vasos sanguíneos e finalmente alojam-se no ventrículo direito, na artéria pulmonar e na veia cava.
 
Dependendo do grau de infestação, os parasitas poderão provocar uma redução considerável da função cardíaca, que se manifesta com intolerância a exercícios, cansaço, tosse crônica, apatia, respiração ofegante, perda de peso e morte. Cerca de 85% dos cães contaminados não apresentam sintomas até um estágio avançado da doença
 
O problema é mais freqüente em cidades litorâneas e de clima quente, porém  muitos casos têm sido diagnosticados em regiões interioranas e longe da costa. As regiões com maior freqüência da dirofilariose no Brasil são as regiões litorâneas dos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Pernambuco, Santa Catarina e, inclusive, o Mato Grosso.

Para a prevenção uma simples medicação mensal pode eliminar a larva transmitida pelos mosquitos. Estes tratamentos têm como objetivo a eliminação das formas larvares da Dirofilaria transmitidas pelos mosquitos, evitando que estas evoluam para parasitas adultos, ou seja, não evitam que os mosquitos piquem nos cães.


Mais do que uma doença fatal para os cães, a Dirofilariose canina é uma zoonose e traz riscos à saúde humana. Por isso, donos de animais de qualquer raça devem redobrar a atenção e os cuidados contra a doença, principalmente após períodos de férias, quando é comum ocorrerem viagens para sítios ou praias.
 
Consulte o médico veterinário para o diagnóstico, prevenção e tratamento da doença.